Nosso jeito de atuar

Por que se contrata um serviço?

Ora, chamamos alguém para resolver um problema que estamos enfrentando e não estamos conseguindo resolver por não termos ninguém com o conhecimento dentro da nossa organização. E as vezes até temos, mas as pessoas estão com muitas atividades e não conseguirão se dedicar na solução no problema.

Mas muitas vezes também, as coisas até estão funcionando, mas entendemos que podemos melhorar, mas esgotamos nossos conhecimentos e precisamos de ajuda pra atingir um outro degrau na evolução do nosso negócio.

Afinal, problema precisa de ação corretiva, melhoria é quando as coisas já funcionam mas queremos mais e/ou melhores resultados.

Como gostamos de trabalhar?

Não gostamos de “caixa preta”, se vamos entrar no seu negócio queremos deixar algo lá, um legado, um conhecimento. De que adianta uma solução implementada se depois sua equipe não saberá como se chegou naquele resultado. Portanto, ao desenvolver nossos serviços compartilhamos práticas de longos anos de experiência de nossos profissionais, nos mais diversos segmentos. Afinal, seu pessoal depois de nossa passagem precisará “andar com as próprias pernas”.

O que fazemos pras coisas irem bem?

Gostamos de iniciar um trabalho seguindo alguns passos antes:

Passo 1:

Antes de qualquer atividade, fazemos uma imersão na empresa, na área solicitada e naquelas que ela tem relação. Quem participa dessa imersão:

  • Especialistas da Moroex e Colaboradores do Cliente.

Passo 2:

Após essa imersão de avaliação, montamos o projeto a duas mãos, Cliente e Moroex. De que forma:

Utilizando o “Modelo de Projeto Canvas” onde justificativas, objetivos, equipe, requisitos, premissas, restrições e entregáveis entre outros, são previamente definidos em conjunto com o Cliente. Assim, o projeto é amplamente conhecido por todos, evitando surpresas na condução.

A metodologia que utilizamos no desenvolvimento das atividades é o Método Ver, Avaliar e Realizar: (é, nós também temos o “VAR”) 🙂

  • Ver: Antes de executar qualquer mudança num processo, seja ele produtivo ou administrativo, buscamos observar e compreender o que está acontecendo. Essa observação não é somente enxergar problemas, mas também as forças do sistema, pessoas e materiais;
  • Avaliar: O julgamento deve ser a análise das causas e das oportunidades de melhoria. Muitos efeitos podem estar longe das causas, e não raro, em outros departamentos e em outras esferas de decisão. Julgar não olhando por uma ótica pejorativa, mas lembrando que julgar é decidir, apreciar e formar conceito sobre algo.
  • Realizar: é o momento de agir, da ação transformadora da realidade constatada e analisada. Não se trata de fazer somente algo pontual, mas de uma mudança de atitude e de procedimentos, ou seja, uma transformação de pessoas, procedimentos e até de equipamentos, causando consequências positivas diretas e indiretas na realidade observada, comprometendo não só os indivíduos isolados, mas todo o setor ou empresa.